“O sonho encheu a noite. Extravasou pro meu dia. Encheu minha vida e é dele que eu vou viver. Porque sonho não morre” (Adélia Prado)

29 de dez de 2010

...e assim caminha a humanidade.


Eu havia decidido que não escreveria nada sobre o Ano Novo que se aproxima e nem sobre o Ano Velho que agoniza.

Entretanto, lendo alguns textos nos blogs dos amigos, sobre essa tradição de celebrarmos cheios de esperança e otimismo a cada novo ano que se aproxima, me fez pensar no assunto. A minha opinião sobre isso é que tudo não passa de mudança de calendário, apenas. E eu, como todos da humanidade, teremos em 2011 dias bons e dias ruins, faz parte da vida. Dessa vida.

Nada, ou quase nada vai mudar a partir do dia primeiro, a não ser o fato de que todos nós nos lembraremos de desejar felicidades eternas uns aos outros, e desejamos mesmo, de coração, que todos sejam felizes!

Felicidade!

Essa palavrinha tão batida é tudo que queremos e procuramos, mesmo antes de aprendermos a juntar as letrinhas e escrevê-la. Mas será que estamos procurando no lugar certo? Tantas verdades foram nos ensinadas para encontrá-la, mas que na realidade não seguimos. Procuramos por ela por conta própria, como seres autômos, andando pela vida sempre senhores do nosso próprio destino, e até nos orgulhamos da nossa autossuficiência.

E nesse processo, enquanto corremos atrás da felicidade, sacrificamos nossas vidas, pessoas, animais, plantas e o próprio meio ambiente. Sacrificamos o planeta que é o nosso único lar.

É isso aí, somos a raça humana, a perfeita criação de Deus! E como somos espertos!... Diplomados em dar um jeitinho nas nossas cagadas.

Andei pesquisando se existe a tal receita da verdadeira felicidade e descobri coisas interessantes. Descobri, por exemplo, que todos nós seriamos mais felizes se praticássemos a compaixão. E que se promovermos o bem apenas para nós mesmos, esquecendo-nos dos demais, estaremos contribuindo para acentuar o desequilíbrio da grande engrenagem do universo. Para que fosse possível a ocorrência da felicidade, esta deveria abranger todos os seres, quando então, não haveria qualquer tipo de desequilíbrio ou desarmonia.

Descobri também a diferença entre compaixão e sentir pena de alguém.

Sentir pena de alguém significa que nos sentimos numa condição melhor, e às vezes estamos mesmo, materialmente falando. Apenas materialmente, pois somos todos vulneráveis às tragédias, doenças e infortúnios. Não acontece somente com os nossos vizinhos.

Ter compaixão, no entanto, é uma doação de amor incondicional para que o outro consiga superar suas dificuldades. A compaixão exige que nos coloquemos no lugar daquele que está sofrendo. Exige que estejamos presentes, que sejamos atuantes, que nos posicionemos. Exige, enfim, a nossa disponibilidade para ofertar algo de nós mesmo, para que o problema em questão se resolva e aquele ser envolvido possa finalmente sair daquela situação. É cuidar para que o outro possa levantar-se e caminhar.

Será que algum de nós está disposto a sair do seu comodismo, a abrir mão do seu compromisso, a adiar uma viagem, um passeio em prol de algum sofredor? É provável que não. Mas como somos bonzinhos, sentimos pena. Somos capazes de nos comover com o sofrimento do outro, porém, o mundo não precisa de nossas lágrimas.

O que o sofredor precisa é da empatia e da nossa profunda compreensão e consequente comunhão com o sofrimento dele.

Jesus, o homem sem pecados, nos ensinou a lição de casa. Ele consolou os desconsolados, deu de comer aos famintos, curou os doentes, ressuscitou os mortos, e fez muito mais, nos deu genuína esperança para o futuro. É verdade que ele tinha que provar para aquele povo suas verdadeiras credenciais como o filho do Deus Altíssimo, mas sua principal motivação foi a compaixão que ele sentia.

Ok, não estamos com essa bola toda, mas cá entre nós, não fazemos nem o que está ao nosso alcance!E o lado triste de tudo isso é que podemos. Fomos criados à imgem e semelhança de Deus no sentido de que possuímos muitas qualidades que desconhecemos porque não as exercitamos.

O mesmo Homem que nunca pecou, disse em outras palavras: "Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele que há em seu próprio íntimo. Nada lhe posso dar a não ser a verdade, a oportunidade, o impulso, a chave e a vida"

Que Deus tenha piedade de nós em 2011.

11 comentários:

  1. Sueli...
    O novo ano trará na sucessão dos dias as boas coisas que temos dentro de nós e os mesmos problemas que temos em nossa volta; sem muita variação. A compaixão que você falou é matéria-prima para o melhor tipo de convivência entre as pessoas. Só que pouquíssimos sequer param para pensar nisso.
    E assim, como você disse, caminha a humanidade... Os problemas se multiplicam, as soluções ficam mais difíceis.
    Mas as pessoas boas continuam tendo dentro delas a matéria-prima do mais perto que podemos chegar da felicidade, mesmo agora, o amor, a compaixão e a EMPATIA.

    Agora mudando de assunto... No rodapé do meu último post tem uma singela homenagem a você. Poderá ver que linkei seu blog por que li muitas coisas aqui na parte final desse ano que me faz dizer que você, de fato, com sua criatividade agrega valor à web. Aproveitei a oportunidade para te homenagear ao lado de outros autores muito bons que eu admiro na blogosfera.

    ResponderExcluir
  2. Ola Sueli,
    Acabei de ler sua cronica...
    Seus pensamentos sao instrutivos demais!
    Voce sabe me fazer sorrir quando quer, mas também sabe falar serio, e como sabe! rsrs

    Sueli eu aqui refletindo o que posso dizer é que acho que nao sou tao ativa para doar em açoes... Sou uma doadora apenas nas palavras, nas minhas escritas, ou em uma conversa com alguem que precisa de ajuda.
    Agora fazer a voluntaria, ir até àqueles que realmente precisam isto eu nao faço. Neste ponto eu sou uma bela egoista, rsrs

    Devo pedir sempre desculpas a Deus por isto... Sempre em meus agradecimentos e falando sozinha com Ele eu agradeço o bem que me doou e descarrego os meus erros para Ele pedindo desculpas... Ele ja ta com ouvido doendo de tanto eu falar e nao fazer, kkk

    Eu muitas vezes peço a Ele por alguem em vez de mim e familia... Nestes dias, um mes antes do Natal tenho conversado muito com Ele e peço para rstituir Yara(Uma garota e 13 anos desaparecida depois de ir em uma academia de Ginastica. Ao sair de la ninguem mais viu a sombra dela, atè caes especializados da Alemanha vieram rastrear a cidade, mas a neve bloqueou o cheiro dela) e eu fico triste demais, pois ao ver um filme com Lian Nelson sobre trafico de jovens(a filha dele vem aos 15 anos para a França com uma amiga e aqui a mafia a sequestra e as drogam até saberem obedecer para pegar estrada para prostituir ou ser vendida por grandes senhores do Oriente).
    E eu fico imaginando que a mafia deste trafico a transportou, e quem ve o filme se assusta, porque é real. Aqui na Europa albaneses e zingaros fazem parte deste trafico que domina as grandes capitais.
    Yara estava sendo preparada para Ginastica olimpica, era ja um sucesso com 13anos apenas.

    Bem é isto eu fico daqui sozinha fazendo a minha parte sentindo e escrevendo.
    Preciso te mostrar dois itens que escrevi que comparando ao que voce falou me identifquei demais...
    Vou postar um trecho de um conto e um poema:
    http://wwwtempo-livre.blogspot.com/2010/08/seja-sereno.html
    Seja Sereno é doaçao total para um ser perdido!E tem uma parte que diz:
    --Vem comigo... me escuta!
    Tudo na vida se constroi
    Tudo na vida se aprende
    Quando uma pessoa é consciente
    De seus defeitos e incapacidade
    De suas dores em sua mente!


    --Vem comigo, me ouve!
    Estou aqui a te amparar
    Vi teus olhos a desejar
    Minhas palavras para te levantar
    Sei que um dia tudo mudou
    Mas dentro de você nada acabou
    Busque longe em sua mente
    Que recordações aparecerão
    Se alguém um dia te abandonou
    Esse alguém não sou eu e não é você
    Você apenas se calou!

    *E em um conto eu falo sobre a felicidade... aqui eu a represento com liberdade, pois felicidade para mim é ser livre para saber doar!
    (Ah essa tal liberdade que todos nos buscamos e que nunca a encontramos! Ela não esta em lugar algum... Ela esta dentro de nos, quando nos libertamos desse modo de viver em que o poder quer dominar e esquecemos de ver que o melhor da vida são descobertas, auto conhecimentos que nos transporta a uma paz interior, fazendo com que nada ali fora te causa inveja, nada te assusta, por nascer uma coragem e uma visão simplificada de tudo que tem ao nosso redor.Assim a gente aprende a doar!)

    Bem Felz Ano Novo Suely...Feliz Ano Novo para toda a sua familia, incluindo o Zoologico! kkkk

    ResponderExcluir
  3. Su, é isso aí sim, amiga! Nada mudará: ouvi hoje pela manhã, numa entrevista numa rádio, que esta festa vem lá antes de Cristo...

    Até me surpreendi que seja tão antiga esta comemoração. Mas o que constato é que nada muda, a não ser a vontade de mudar que dura dois, 3 dias... Depois as coisas voltam aos seus devidos lugares: o que é lindo no ser humano, sempre será; o que não for, continuará não sendo. Já não me iludo com esta passagem de 1 dia.

    Como já falei, faz parte do calendário.

    Bela crônica, amiga! Assim mesmo, desejo pra todos, toda felicidade do mundo, mas que dure mais tempo; que não seja apenas um desejo de massa, um costume de final de ano.

    E pra nós, Su, que continuemos nossos 'papinhos' várias vezes ao dia, tenho a impressão que somos tão iguais! Acho que se chorares aí, recolho tuas lágrimas aqui, e vice-versa.

    Tive a grata surpresa de ter encontrado gente de peso, através dos blogues. E isso valeu neste ano que chegou ao fim.
    Beijos mil.
    tais luso

    ResponderExcluir
  4. Que em 2011 seus projetos se realizem e os novos objetivos sejam alcançados. Pedir consciência humana é um desafio para que o Planeta seja respeitado, os direitos humanos sejam usados também para as vitimas e não só para os criminosos, que a violência diminua, que a educação nas escolas se torne prioridade para que possamos ter um Mundo melhor. Que a vontade de fazer o bem prevaleça, sempre...

    ResponderExcluir
  5. "quem dera pudesse a dor que entristece fazer compreender
    os fracos de alma, sem paz e sem calma
    ajudadasse a ver
    que a vida é bela
    só nos resta viver..."

    Comungo ipsis literis com seu pensamento, Sueli e digo amém.

    Felizes todos os seus dias em 2011 e obrigado pela doce e adorável companhia em 2010. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  6. Siim, eu entrei, lii, fiqueii à vontade (até demaiis)

    a.m.e.i.
    *_*
    Seguindo.
    Lilly M.

    ResponderExcluir
  7. Oi Sueli, adorei essa cronica, realmente a mais pura realidade, em 2011 teremos momentos bons e ruins como os demais... Que possamos ter esperanças para continuarmos a nossa dura caminhada... FELIZ 2011!!! bjos,

    ResponderExcluir
  8. Quanto tempo Su! Saudades de degustar suas palavras. Concordo contigo, pena é um sentimento desprezível, que devíamos desconhecer. A solidariedade, a compaixão, são sentimentos derivados do amor, que raramente é visto nas pessoas. Nos preocupamos tanto com status, dinheiro, manter o emprego, que esquecemos que, mesmo que indiretamente, pessoas precisam de nós. Não vejo um porque em fazer tantas campanhas para salvar o mundo, o meio ambiente, se as pessoas estão sendo consumidas. Não existe mundo sem gente. Me firmo nas palavras do apóstolo Paulo quando diz " Suportai-vos uns aos outros em amor".

    Que Deus tenha misericórdia de nós!

    beijos Su!

    ResponderExcluir
  9. Sueli querida,

    Recentemente escrevi um post falando que todos os meses deveriam ser Dezembro.
    Os últimos dez dias do ano hipnotizam as pessoas, todo mundo se sente mais humano, todos se perdoam, sorriam, se abraçam muito mais, porém antes que termine Janeiro, tudo volta ao normal.

    Para mim, na realidade, a virada do ano também não passa simplesmente da virada do calendário.
    É uma pena.

    Ótimas reflexões!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. M. Suely, Ano novo, a Vida continua. A lição sabemos de cor, só nos resta aprender... disse o mineiro Beto Guedes. Vejo aqui a lição da compreensão: 'O que o sofredor precisa é da empatia e da nossa profunda compreensão e consequente comunhão com o sofrimento dele.'
    Que neste ano, toquemos a Vida tendo a capacidade de compreender sempre mais...
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  11. LAPSO

    Há um tempo neste espaço
    Há um espaço atemporal
    Que não completa a mente
    Que mente impunemente
    Sob a pena do aço

    No contumaz esquecimento
    Na involuntária distância
    Nunca mais desprendimento:
    Sectária militância

    Não há pedra a ser quebrada
    Mas há que se romper extratos
    Unir a rocha segmentada
    Juntar povos sem status

    A missão gigantesca é urgente
    Requer renúncias e sacrifícios
    Cessar grotesca divisão de gente
    Onde denúncias se tornaram vícios

    E consumado pelas mãos sangrando
    Obstinado filho da África segregada
    Por décadas se preparando em degredo
    Onde depurou vingança e medo
    Unindo uma nação sob luz de vela
    Numa simbiose de cores e idiomas
    Tirando um país do coma: Nelson Mandela


    Paolla Fabbretti (15/12/2013)

    ResponderExcluir

Sejam bem vindos! Sintam-se a vontade. Comentem, digam o que pensam. Podem rodar a baiana, só não cutuquem a onça com vara curta, ok?... rs